Poesias V

Todas as cartas de amor são

Ridículas.

Não seriam cartas de amor se não fossem

Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de

amor,

Como as outras,

Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,

Têm de ser

Ridículas.

Mas, afinal,

Só as criaturas que nunca escreveram

Cartas de amor

É que são

Ridículas.

A verdade é que hoje

As minhas memórias

Dessas cartas de amor

É que são

Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,

Como os sentimentos esdrúxulos,

São naturalmente

Ridículas.)

Fernando Pessoa/Álvaro de Campos – Obra Poética

Advertisements

Sobre marianapp

My life in the frozen land
Esta entrada foi publicada em Poesia com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

3 respostas a Poesias V

  1. Ahhh…Como eu fui ridícula um dia,rsrs mas era tão bom…
    Sendo assim eu gostaria muito de ser ridícula novamente…..
    Ser ridículo e também Feliz…

  2. Maxwell diz:

    e eu só queria ser ainda mais ridículo…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s