Como perder seu amigo sueco em 10 dias

Quando chegamos num novo país, tanto para visitar quanto para morar, a maioria de nós preocupa-se em fazer a coisa certa, tomando cuidado com o comportamento e respeitando a cultura local.

Algumas pessoas quando visitam a Suécia reclamam de regras não ditas, códigos sociais e costumes algumas vezes incompreensíveis visto de fora. Leva-se um tempo para essa interação social funcionar sem problemas. Porém é normal darmos fora, e digo por que é claro que já dei um fora; um tempo atrás, logo que comecei a frequentar uma loja de artigos para scrapbook, a dona perguntou se eu queria café. Disse não e todos, TODOS sem exceção olharam pra mim. Um milésimo de segundo depois eu me lembrei do fika, me desculpei e aceitei o café.

Mas segundo o The Local, você não conhecerá um sueco até vê-lo emocionado ou nervoso. Por isso, criou uma lista para deixar qualquer sueco de cabelo em pé ou melhor, furioso! Veja o que não falar ou fazer para não dar fora na Suécia!

1. Numa conversa, diga que sempre sonhou em conhecer a Suécia: o país dos relógios, relógios de cuco e do chocolate!! (Eles odeiam ser confundidos com os Suíços);

2. Diga que os Vikings são originários da Noruega;

3. Finja que nunca ouviu falar do ABBA, IKEA e Zlatan Ibrahimovic;

4. Recuse cantar Helan Går em eventos, mesmo que tenham te fornecido a letra (é uma música popular para cantar durante um brinde) video AQUI;

5. Critique o jeito deles dançarem ou cantarem músicas tradicionais do país antes de oferecer qualquer tipo de bebida alcoólica (traduzindo: só critique se estiverem bebados! rs);

6. Diga que o café sueco é igual ao café americano (ai…cuidado pra não apanhar!);

7. Fale que seu país criou o kanelbullar (rolinho de canela) ou até mesmo o Köttbullar (as tradicionais almôndegas suecas);

8. Refira-se a Copenhagen como a “Veneza do Norte”;

9. Escolha uma palavra do seu idioma e diga que é uma ótima tradução para “lagom”♣, o que para os suecos é uma relíquia nacional – acreditando ser uma palavra completa e absolutamente intraduzível em qualquer outro idioma!!

10. Na casa de um deles, fale que é necessário trocar o café, leve comida e empreste a mala de sua tia, mesmo que eles tenham recusado algumas vezes.

 Agora, uma dica minha: inclua na conversa algumas palavras que no Brasil são super inocentes, mas na Suécia,  dependendo de como você falar soará como palavrão: fita, durex, bala, pipa…. hihihi  – boa sorte!!

♣ Tente manter-se em ”lagom”

Há um código de conduta da sociedade na Suécia, que realmente não tem tradução direta em inglês ou em português. Livremente traduzido, a palavra “lagom” significa “apenas o suficiente”, “com moderação”, “apropriado” e outros sinônimos. Quando usado em referência ao comportamento social, que significa sem exibir extremos de emoção. Pois é, não espere aqueles OOOOOOiiii, que normalmente escutamos nas ruas brasileiras, ou uma grande festa quando algum conhecido te encontra ou encontram entre eles. As emocões são mais contidas; outro dia, num programa de televisão, uma familia tinha ganhado uma transformação para sua casa; o garoto que pelo visto mandou a carta teve o quarto todo repaginado e quando ele entrou no dormitório era notório que ele estava louco para explodir em alegria. Ele tentou se segurar, mas não conseguiu, soltou uns pulinhos, mas depois disso se conteve e ficou nos sorrisos. Não vou generalizar e falar que todo mundo é assim, já teve uma filha de uma conhecida que ficava toda feliz ao me ver e vinha correndo e me abraçava, mas isso não é a regra. (parte do post: 20 coisas que você precisa saber antes de mudar para a Suécia)

Tradução do texto do site The Local; para ler o original, clique aqui

Anúncios

Sobre marianapp

My life in the frozen land
Esta entrada foi publicada em Suécia, Sverige com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

7 respostas a Como perder seu amigo sueco em 10 dias

  1. Que legal seu post, Mariana… me identifiquei! Tbem já dei um fora meio chato… assim que cheguei conheci uma menina que tava grávida e eu não sabia que era comum aqui não querer saber o sexo do bebê. Qdo ela falou eu fiquei passada e respondi algo como: Mas por que? Como assim? ela explicou, mas ficou com aquela cara de “ush”, sabe?… putz, que vergonha….rs… beijos.

  2. Ah…esses suecos…gostei do post.

  3. Que texto sensacional, Mari!
    Gostei muito. Fiquei até me imaginando na Suécia ( o quanto eu iria levar “fora” – risos)

    Beijos.

  4. Haha eu que nunca fui de falar fita dei muitos furos na época do aniversário do Gui né? Hahah
    Pior foi a fita K7 afff que saiu automatico….
    Mas enfim…faz parte né?
    Beijos e ahhh vou responder o email!!

  5. Maxwell diz:

    Passei esse email aqui para alguns colegas e fiz traducão simultanea… o número 6 (Diga que o café sueco é igual ao café americano) causou verdadeira revolta… os outros foram até tranquilos… hehe…

  6. Thaís diz:

    obrigada pelas dicas!
    Embarco para a Suécia daqui a duas semanas 😀

  7. Carl-Axel Roseen diz:

    Engrasado!!! Gostei muito das informacoes sobre “lagom”. Como voce ja sabe todo disso sobbre suecos?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s